domingo, 25 de fevereiro de 2018

Oportunidade de Trabalho: Lúcia Espaço de Beleza

O Salão Lúcia Espaço de Beleza está precisando de profissionais da área da beleza, que trabalhe com unhas, depilação, corte de cabelo, entre outras atividades realizadas nesse setor.

Para mais informações, entre em contato através dos números 994120649 e 33221755.

RAPIDINHAS EXTRA!!

MELHORIAS

Apenas nove meses se passaram, e hoje o HEDA é uma nova realidade. Desde a posse do Secretário Florentino Neto, várias são as melhorias naquela unidade hospitalar. Por último, o secretário anunciou a aquisição de um novo tomógrafo.

DESCONTROLE

Um determinado médico perdeu a compostura e demonstrou todo seu ódio e descontrole emocional para aceitar opiniões diversas a sua.

ÁGUA NA ZONA RURAL

A AGESPISA deu início à obra que vai levar água a comunidade Baixa da Carnaúba. Na última semana, deu-se início ao processo de desmatamento para que posteriormente seja feita, a escavação para a colocação da tubulação.

DESINFORMADA

Na última semana, a deputada Juliana Moraes Souza em discurso na Assembleia Legislativa do Piauí, afirmou que os servidores do HEDA estavam com seus salários atrasados, porém, foi desmentida em plenário por outro parlamentar que após contato telefônico com servidores do Hospital, constatou a realização do pagamento.

INTERDIÇÃO

População pediu a interdição do prefeito Mão Santa. Assinatura errada em documento e afastamento do prédio da Prefeitura reforçam suspeita de problemas de saúde do prefeito.

CHUVA DE METEOROS

As chuvas que caem em Parnaíba parecem ser de meteoros, uma vez que é grande a quantidade de buracos espalhados pela cidade. A Prefeitura não possui equipes de recuperação na pavimentação e a população sofre diariamente.

SEMÁFOROS SEM MANUTENÇÃO

População usa as redes sociais pra reclamar da falta de manutenção de semáforos na cidade. O semáforo em frente ao Miranda Osório está há dois meses sem funcionamento.

FIASCO

Heráclito é flagrado dormindo durante o evento
A tal caravana que percorre o Piauí, denominada “O Piauí pode dar certo” foi um fiasco no município de Piripiri. As velhas raposas da política, o que há de mais nefasto, estava presente, dando o peso necessário que a pré-candidatura de Luciano precisava para não decolar. E os “sem votos” da Parnaíba se fizeram presente levando a bandeira do primeiro governador cassado por corrupção.

CAOS NA EDUCAÇÃO

Os primeiros dias de aula nas escolas municipais demonstraram o caos que está a gestão Mão Santa. Os alunos sofreram com falta de transporte escolar e falta de merenda. Os professores precisaram mandar os estudantes mais cedo pra casa, pela decadente falta de estrutura necessária.

Câmeras registram furto à cafeteria de Parnaíba

Na noite de ontem, um homem ainda não identificado, adentrou pela janela dos fundos da Cafeteria Santos Pães (localizada na Avenida São Sebastião) e furtou alguns pertences, além de uma quantia em dinheiro, que não foi divulgada. A ação foi registrada pelo circuito interno de câmeras de segurança do local.
As imagens foram divulgadas via Facebook para servir de alerta para outros proprietários do comércio local. Os proprietários registraram um Boletim de Ocorrência, comunicando as autoridades policiais o ocorrido, para que providências sejam tomadas.
Conforme o relato da proprietária, estas práticas são corriqueiras na realidade, que nem impressionam mais. “Se não fizermos algo, vai piorar, devido à crise, muita droga, falta de dinheiro etc. vou postar a foto para alertar. Já foi feito BO, espero que o prendam. Cada hora, fico mais triste com nosso Brasil, ainda há tempo para mudar essa realidade. Gostaria de pedi-los, pessoas do bem, que não desistam, não deixem que o mal vença. Lutemos pelo futuro de nossos filhos, netos e futuras gerações. Lutemos pelo futuro do Brasil”, disse em tom de angústia e revolta.

Por Tacyane Machado

Denúncia: Escolas municipais de Parnaíba sem auxiliares de educação especial

Mães de alunos denunciaram ao Blog Extra Parnaíba, que várias escolas da rede municipal de ensino de Parnaíba estão sem os auxiliares de educação especial em salas de aula, o que dificulta o trabalho do professor, pois este profissional acompanha o aluno diariamente, contribuindo no processo de ensino-aprendizagem.
Um auxiliar de educação especial complementa o trabalho do educador responsável pela turma e o do Atendimento Educacional Especializado - AEE. Conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), em seu artigo 58, "haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado, na escola regular, para atender às peculiaridades da clientela de Educação Especial".

Mas, na prática, isso não vem acontecendo, porque além das dificuldades que enfrentadas quando se trata de inclusão de alunos com deficiência, pela falta de estrutura, desde materiais necessários para isso, agora os professores precisam lidar com mais essa barreira.

Recentemente, o prefeito Mão Santa enviou projeto à Câmara, que foi aprovado em regime de urgência. Este autorizou o gestor municipal, a criar mais de 200 cargos em comissão com a função de assessor escolar. E os auxiliares, cadê?

Por Tacyane Machado

Fábio Novo confirma Paulo Ricardo como primeira atração do Seis e Meia em Parnaíba

Em visita a Parnaíba neste sábado, o secretário estadual de cultura e deputado estadual Fábio Novo, visitou as obras do Teatro do Saraiva, que será inaugurado no dia 22 de março e anunciou o cantor Paulo Ricardo (RPM), como a primeira atração do Projeto Seis e Meia em Parnaíba. O show acontecerá na inauguração do novo espaço cultural da cidade, que conta com o apoio do Governo do Estado do Piauí.
O secretário Fábio Novo disse que, a cidade merece um espaço de cultura, que ele possa receber espetáculos de grande porte e o Teatro Saraiva é uma casa, que depois do Teatro Quatro de Setembro em Teresina, é a segunda maior casa do Estado. “Quando nós identificamos esse espaço, nós propomos uma parceria para finalizar as obras. O teatro tem a capacidade para receber trezentos e cinco espectadores, tem camarins e na parte do piso superior, várias salas que serão colocadas a disposição da comunidade para que vários tipos de oficinas de dança e música possam ser oferecidas.
Na ocasião, Fábio Novo também anunciou que devido um pedido da vereadora Fátima Carmino, o Projeto Boca da Noite, realizado em Parnaíba com apresentação de artistas locais, agora acontecerá com duas apresentações mensais, podendo aumentar a participação de músicos parnaibanos.

“Eu também gostaria de anunciar, foi um desejo da vereadora Fátima Carmino e outras lideranças, trazer o projeto Seis e Meia para Parnaíba. Então, quando nós abrirmos o teatro, nós teremos a inclusão do município no projeto e a primeira atração será o cantor Paulo Ricardo. Nós já fechamos o contrato com ele e o cantor se apresentará dia 19 em Floriano, dia 20 em Teresina, dia 21 inaugurando o Teatro João Cláudio Moreno em Piripiri e dia 22 aqui em Parnaíba”, enfatizou o secretário. Ele informou ainda que a abertura será feita por uma banda local.

Cantor Paulo Ricardo
A vereadora Fátima Carmino que também esteve presente durante a visita ao espaço cultural, ressaltou que a cidade ganha muito com isso, pois possui um perfil cultural. “O Boca da Noite agora vai melhorar porque vai ser quinzenal, oportunidade para mais artistas se apresentarem na cidade e agora com o Seis e Meia que traz artistas de renome nacional, que é algo que não temos a oportunidade. O secretário Fábio Novo está de parabéns porque nossa cidade está sendo contemplada culturalmente, respaldada por um dos seus contextos”.

Por Tacyane Machado

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Uespi lança edital com 1.345 vagas para 30 cursos de especialização lato sensu

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi), por meio da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Prop) e do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) lança o edital n°002/2018, com oferta de vagas para 30 cursos de pós-graduações lato sensu. Os cursos são abertos à comunidade e atendem a uma crescente demanda do mercado de trabalho para a qualificação de profissionais nas mais diversas áreas.

“Nesta oferta, nós temos cursos nas várias áreas do conhecimento e em vários campi, é uma oportunidade importante de qualificação profissional, tanto para a comunidade geral quanto para os egressos da Uespi. Essa é uma ação que a Uespi fomenta e incentiva no sentido de cumprir seu papel de formar profissionais além da graduação”, afirma a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação da Uespi, Bárbara Melo.

Para o diretor do Departamento de Pós-graduação da Prop, Pedro Pio, a universidade vem trabalhando na ampliação da oferta de curso de especialização. “Ouso dizer que a Uespi é a universidade que qualifica mais profissionais aqui no estado em termos de ofertas de cursos lato sensu. Nós já temos 13 especializações em andamento, com mais essas 30, nós teremos 43 especializações sendo ofertadas pela universidade”, ressalta Pio.

No total, são ofertadas 1.345 vagas na modalidade presencial, nos dois campi de Teresina e também no de Campo Maior, Picos, Piripiri e também no polo de São João do Piauí. Serão destinadas 10% das vagas de cada curso aos servidores efetivos da Uespi, que devem participar da mesma forma de seleção. Entre as especializações oferecidas estão:  Esp. Psicologia Jurídica e Perícia Psicológica, Esp. em Análise do Comportamento Aplicada ao Autismo, Esp. em Geografia com Ênfase em Cartografia, Esp. em Consultoria e Planejamento Turístico, Esp. em Sustentabilidade na Gestão Pública e Privada e outras.

As inscrições terão início no dia 1º de março e se estenderão até o dia 23 do mesmo mês. Devem ser feitas online no site do Nucepe. A taxa de inscrição custa R$ 50, e pode ser paga até o dia 26/03. As provas serão aplicadas no dia 8 de abril. Para os candidatos de Teresina serão feitas no Campus Poeta Torquato Neto, e, para os candidatos do interior, nos campi onde os cursos foram ofertados.

Mais informações no edital.

Fonte: Ccom

Processo licitatório da Praia da Pedra do Sal será aberto em março

O secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, esteve nesta semana com o gerente da filial da Caixa Econômica Federal – CEF, responsável pelos convênios das obras do Centro de Convenções de Teresina e da Pedra do Sal, em Parnaíba. Conforme o secretário, o certame licitatório da urbanização da Pedra do Sal será aberto no começo de março.

A obra será feita com recursos de emenda do então deputado federal Flávio Nogueira no valor de R$ 4,7 milhões, através da Secretaria Estadual de Turismo, responsável pelo projeto de urbanização.

Praia da Pedra do sal

Com aproximadamente oito quilômetros de extensão, a praia da Pedra do Sal é a única localizada em Parnaíba e uma das mais lindas do litoral. O clima agradável e a tranquilidade encantam os visitantes que chegam ao local. A areia clara e fina, o mar calmo propício para banho e práticas de esportes como o kitesurf, será mais um motivo para ser porta de entrada para os turistas que se destinam para o litoral piauiense.

Por Tacyane Machado

Pessoas com depressão usam essas palavras com mais frequência

Um novo estudo divulgado na publicação científica Clinical Psychological Science mostra que pode haver uma maneira de identificar se uma pessoa está sofrendo de depressão simplesmente prestando atenção nas palavras que elas mais usam.

Analisando fóruns e até mesmo relatos em diários, a pesquisa descobriu que as pessoas que sofrem desse mal tendem a ter padrões de linguagem semelhantes.

De acordo com os pesquisadores, pessoas deprimidas usam uma quantidade excessiva de palavras que transmitem emoções negativas, especificamente adjetivos e advérbios, como "solitário", "triste" ou "miserável".

Além disso, essas pessoas também usam bastante pronomes como “eu” e “meu”. Já pronomes como “eles” e “nós” são menos utilizados. Isso sugere, segundo a pesquisa, que essas pessoas se sentem isoladas dos outros e focam a atenção somente nelas mesmas.

Outra alerta vermelho é quando a pessoa usa muito palavras como "sempre", "nunca" ou "completamente". Segundo a pesquisa, elas estavam mais presentes nos fóruns do que palavras de emoção negativa.

Fonte: Catraca Livre

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Populares denunciam abandono de quadra de esportes no Bairro Santa Luzia

Moradores do Bairro Santa Luzia denunciaram que a única quadra para a prática de esportes da comunidade se encontra em estado de abandono. Segundo relatos, durante o inverno, fica impossível a utilização do espaço por não possuir nenhuma cobertura.
Um dos denunciantes disse que, a final de um campeonato ficou inviabilizada, pois o setor de iluminação pública não compareceu ao local para consertar os refletores, mesmo após solicitação da comunidade. Durante o período da noite, os jogadores passam por dificuldades para utilizar o espaço para lazer.
Muitas quadras como a do Bairro Santa Luzia estão abandonadas pela cidade, o que impossibilita que jovens possam buscar no esporte, um meio de entretenimento e prática de uma vida saudável.

Por Tacyane Machado

Juíza se irrita com tentativa do advogado de desqualificar Camilla Abreu

A audiência de instrução e julgamento do caso Camilla Abreu - morta pelo namorado, o capitão Allison Wattson do Nascimento - foi marcado por divergências e momentos de tensão.

Um dos embates foi entre a juíza Zilnar Coutinho e o advogado do réu, Pitágoras Veloso.
Por várias vezes, o advogado Pitágoras Veloso questionou sobre a vida pessoal da estudante Camilla Abreu e teve o pedido rejeitado pela juíza Zilnar Coutinho.
Hoje (23) pela manhã acontece a audiência sobre o assassinato de Camilla Abreu, 21 anos. Oito pessoas foram ouvidas entre eles, o capitão Alison Wattson que surpreendeu e disse que não tinha matado Camila.  

"A pergunta está indeferida. O relacionamento amoroso da estudante não é objeto", disse a juíza durante audiência. A negativa foi para o advogado que teimava em questionar suposto relacionamento de Camilla. 

"A faculdade era paga pelo pai de Camilla e desconheço que ela tivesse outros relacionamentos amorosos. Ela andava sempre muito bem vestida e tinha ajuda de uma tia do Maranhão", relatou esta amiga.

Diante do indeferimento de alguns questionamentos, a defesa do acusado alega  que está tendo o direito de defesa cerceado. Um dos questionamentos indeferidos era se "Allison não era demônio e Camilla não era anjo?". 

As duas amigas que prestaram depoimento, logo no início da audiência, relataram o terror que Camilla vivia antes de ser assassinada.  Elas revelaram que a estudante se queixava do namorado que costumava exibir sua arma de fogo.
A terceira pessoa a ser ouvida é lavador de carro e também disse que estava constrangido em falar na presença do réu.

"Ele chegou em um corolla azul que exalava mal cheiro muito forte. Ele disse que o sangue no carro era porque tinha socorrido dois amigos na estrada. Eu e um amigo orientamos que ele fosse a um posto para lavar, pois não tínhamos como fazer. Ele estava muito pensativo e usava o celular. Outra pessoa apareceu lá...um homem alto e forte, mas não ouvi nada. Só depois reconheci que o dono do Corolla era o acusado", relatou a testemunha.

A quarta testemunha a ser interrogada é o proprietário do lava jato onde o capitão Allisson deixou o carro para que as manchas de sangue fosse removidas.

"O carro estava todo ensanguentado, uma catinga 'monstra'. Ele falou aos meus colaboradores que tinha atropelado duas pessoas em Parnaíba. Olhei para a lataria e não vi nenhum amassado. Tinha muito sangue, até no teto. Ele foi lá no outro dia pegar", disse o proprietário do lava jato que chegou a rir durante um dos questionamentos do advogado do réu que se irritou.

Atualizada às 10h49

A amiga de Camilla Abreu relatou agora há pouco na audiência de instrução e julgamento no Tribunal do Júri que a estudante vivia com muito medo e andava depressiva devido as ameaças do capitão Allison Wattson do Nascimento.

"Ela chorava de medo e andava muito depressiva por ser coagida por ele". 

O capitão era namorado da estudante. Ele é acusado de assassinar Camilla e esconder o corpo em matagal na zona rural de Teresina.    

O depoimento da primeira amiga de Camilla durou cerca de 1 hora. A juíza Zilnar Coutinho,  titular da 2º vara do Tribunal do Júri a questionou também se tinha conhecimento de que o réu teria se afastado do trabalho para tratamento médico. 

"Soube apenas que ele se afastou por descontrole... foi punido por um ato de descontrole. Que eu saiba, ele não havia se afastado para tratamento médico" , disse a amiga. 

Às 10h35,  uma segunda amiga de Camilla começou a ser ouvida também como informante, devido a amizade íntima que tinha com a vitima.

Atualizada às 10h

A audiência de instrução e julgamento sobre o assassinato da estudante Camilla Pereira Abreu, 21 anos, iniciou em meio a divergência e tensão.   

A juíza Maria Zilnar Coutinho rejeitou o pedido de adiamento da audiência de instrução e julgamento do capitão Allison Wattson da Silva Nascimento. O advogado do réu, Pitágoras Veloso, alega que foi contratado pela família há dois dias e que não há nenhuma testemunha de defesa do réu. 

"Fui contratado pela família no último dia e 21 e assumi o caso ontem. Tive menos de 15 horas para estudar o processo que é complexo e volumoso. Uma defesa técnica e eficiente, nestas circunstâncias, possivelmente, será deficiente", alegou a defesa do réu. 

O promotor Benigno Filho e a assistência de acusação também foram contra o pedido de adiamento.
"Não sou favorável ao pedido. A audiência de hoje preenche todos os requisitos. Adiar a audiência seria adiar o sofrimento da família", disse o representante do Ministério Público. 

Uma amiga de Camilla é a primeira a ser ouvida como informante. Ela é interrogada sem a presença do réu por se sentir constrangida. 

"Camilla me relatava que ele tinha um ciúme doentio. Após o desaparecimento dela, ele me ligou várias vezes e sempre muito frio... depois me bloqueou no celular. Notei uma frieza muito grande.
Em nenhum momento, ele se juntou à família dela. Eu imaginava que ele sabia de algo e fiquei com medo que ele pudesse fazer algo comigo porque eu estava desconfiada", declarou a informante. 

Durante interrogatório, a amiga declarou também que Camilla relatava constantes agressões e que, inclusive, pediu o acusado para matá-la. 

"Ela relatava agressões, puxões de cabelo e socos. Ela tinha um braço machucado e que nunca sarava. Camilla disse que um dia ele apontou a arma para a cabeça dela dentro do banheiro. Ela pediu para que ele a matasse pois não aguentava mais...vivia coagida. Ela mandava fotos chorando...nunca presenciei agressão física, mas moral. Nunca denunciou por medo", declarou a amiga.
A audiência é marcada por um 'clima de tensão' entre defesa e acusado. Por algumas vezes, a juíza teve que intervir. 

O réu aparenta tranquilidade e não autorizou a veiculação de imagens.

Fonte: Cidade Verde

Parnaíba: Com apoio do Governo do Piauí, Teatro Saraiva será inaugurado em março

Está prevista para o dia 22 de março, a inauguração do Teatro Saraiva, localizado na Avenida Nossa Senhora de Fátima, em Parnaíba. O marco para a cultura local, contará com a estreia do Projeto Seis e Meia no município e segundo informações, terá como atração, o cantor Paulo Ricardo (RPM).
“Parnaíba vai ter toda a programação do Estado do Piauí que é produzido e promovido pela Secretaria Estadual de Cultura, como shows musicais e encontros. Estou muito feliz, pois encontrei uma pessoa que é o secretário Fábio Novo que foi extremamente sensível a essa causa cultural e fez essa parceria”, ressaltou o teatrólogo e responsável pelo teatro, Joaquim Lopes Saraiva.
Trata-se de uma parceria público-privada com o Governo do Estado do Piauí através da Secretaria Estadual de Cultura que terá o prazo de 5 anos, podendo ser prorrogável. Para a finalização da obra, faltam ser colocadas as poltronas, que deverão ser fixadas em oito dias, os carpetes das paredes e do piso e o palco está sendo concluído, pois de acordo com Joaquim Saraiva, é a parte com maior riqueza de detalhes. “Dentro de uns 15 dias, estaremos com a cabine de som pronta e a caixa cênica, onde acontece todo o espetáculo do teatro. Falta pouca coisa!”.
“Se não fosse a parceria, ia demorar um pouco a conclusão do teatro, pois eu não tinha como fazer tudo de uma vez, estava fazendo aos poucos. A secretaria se interessou em fazer essa parceria. Trata-se de uma coisa importante não só pra mim, mas para a cidade, para a cultura brasileira e por isso, o Governo do Estado assumiu 10% da obra”, enfatizou o teatrólogo.
Além da importância cultural, o teatro também vai gerar empregos. Inicialmente, serão cinco empregos diretos, dois serão contratados pelo responsável pelo teatro, além dos prestadores de serviços, que também poderão trabalhar no espaço.
O Teatro Saraiva possuirá um café bar, salas para encontros, sala para aulas violão/violino, sala para aulas de ballet, sala para cursos, dentre outros espaços que poderão usufruídos pela comunidade.

Por Tacyane Machado

Hospital Estadual Dirceu Arcoverde receberá novo tomógrafo

O anúncio foi feito pelo secretário estadual da saúde, Florentino Neto durante a entrega de mais de um milhão em equipamentos para a modernização da Maternidade Dona Evangelina Rosa – MDER e do Hospital Getúlio Vargas – HGV. A solenidade contou com a participação de autoridades políticas, entre elas, a governadora em exercício, Margarete Coelho e o deputado federal Assis Carvalho. Além desses, estiveram no evento, membros da equipe da Sesapi.
Na ocasião foram entregues na Maternidade Dona Evangelina Rosa, 35 bombas de infusão, 20 monitores multiparâmetro, dois aspiradores de secreção elétrico móvel, eletricocardiógrafo, coposcópio, 14 incubadoras microprocessadas voltadas para os cuidados intermediários e seis aparelhos para fototerapia. Já no Hospital Getúlio Vargas, entre os equipamentos, três eletrocardiógrafos, duas mesas cirúrgicas elétricas e bisturi ultrassônico. Os recursos são provenientes do Tesouro Estadual.

Por Tacyane Machado

Parnaíba: Moradores denunciam escuridão no Conjunto João Paulo II

Um morador do Conjunto João Paulo II, no Bairro Planalto, denunciou através de vídeo, a escuridão que se encontra a comunidade. A falta de iluminação pública adequada faz com que os moradores fiquem mais vulneráveis a ações criminosas, além de se sentirem totalmente inseguros para trafegar nas vias públicas.
A iluminação pública é de inteira responsabilidade da Prefeitura de Parnaíba, mas este serviço tem ficado esquecido em grandes bairros da cidade, como o referido Planalto. Por conta disso, os populares reivindicam que, o conjunto precisa de uma ação imediata do setor responsável.

Confira o vídeo!


Por Tacyane Machado

Polícia do Piauí desencadeia operação Gêminus em Parnaíba

Um dos bandidos mais perigosos do Litoral do Piauí, identificado como Ricardo de Sousa Pereira, foi morto durante a Operação Gêminus, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (23), por volta das 5h, no bairro Joaz Souza, localizado em Parnaíba. Na mesma operação, o comparsa de Ricardo, identificado como Alex Santos Nunes, foi baleado e está gravemente ferido no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde.
De acordo com informações repassadas pelo secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, a operação teve como objetivo cumprir mandados prisão e de busca, que estavam em aberto contra os dois, Ricardo e Alex. “Montamos uma operação e eles resistiram à prisão, à força da polícia. Conseguimos apreender drogas, duas armas e dinheiro. Ainda não fizemos a contabilidade”, explicou o secretário.
Segundo o delegado Eduardo Aquino, da delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio (DHTL), o nome da operação, Gêminus, faz referência a um dos alvos que é gêmeo, o irmão está preso. A operação ocorreu em conjunto entre as políciais Civil e Militar. Ricardo respondia na Justiça pelos crimes de roubo, tráfico e homicídio, bem como Alex. Ambos eram fugitivos do sistema prisional do Estado.

Fonte: Gp1

Como a população LGBT é retratada na imprensa

Esta pesquisa, realizada na USP, investiga como matérias jornalísticas retratam a diversidade sexual e de gênero. O autor analisa três livros-reportagem relacionados ao tema e apresenta caminhos para uma abordagem mais respeitosa da população LGBT pela imprensa.
Entre as conclusões, o pesquisador destaca que o preparo dos jornalistas para falar de diversidade sem reforçar estereótipos ainda é insuficiente. Algumas iniciativas jornalísticas, no entanto, já têm maior sensibilidade em relação ao tema e ajudam a modificar o atual cenário de desigualdade.

1. A qual pergunta a pesquisa responde?

A pesquisa investiga de que forma as narrativas jornalísticas podem contribuir para o respeito à população LGBT.

2. Por que isso é relevante?

Com frequência, notícias e reportagens reforçam ideias e estereótipos sobre a comunidade LGBT. Em muitas delas, o foco narrativo não contribui para gerar entendimento sobre pessoas incompreendidas pela sociedade. No entanto, a prática jornalística faz mais do que informar o cidadão. As narrativas acessam ideias, crenças e atitudes e podem contribuir para modificar o cenário de desigualdade e dar espaço às vozes marginalizadas.

3. Resumo da pesquisa

Os embates em torno das opressões de gênero e as questões relativas à dignidade humana de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e [homens e mulheres] transexuais têm redefinido os comportamentos e os diálogos sociais contemporâneos. Narrativas jornalísticas têm captado com maior intensidade o caráter humano, público e político das questões de diversidade sexual e de gênero. Todavia, é perceptível a dificuldade que jornalistas encontram para estabelecer relações com pessoas LGBT em função do aparato cultural de gênero que carregam, mas não só. Nesse contexto é que esta dissertação ensaia uma compreensão em torno do papel do jornalista (o mediador social) em criar caminhos de compreensão, de solidariedade e de reconhecimento com o outro, em especial com a população LGBT. Desenvolve-se, também, uma análise cultural da narrativa de três livros-reportagem escritos por jornalistas brasileiras: “O Nascimento de Joicy”, de Fabiana Moraes; “Muito Prazer – Vozes da Diversidade”, de Karla Lima e “Entre a Cruz e o Arco-íris”, de Marília de Camargo César.

4. Quais foram as conclusões?

O que se nota é que os jornalistas estão pouco preparados para construir narrativas sobre as pessoas LGBT sem reforçar a ordem de gênero e qual modelo de sexualidade é legitimado socialmente, mas temos exemplos de respeito e cuidado com o outro que ajudam a subverter o olhar social.

Se a narrativa jornalística considera estratégias de reconhecimento, de solidariedade e diálogo, há uma chance maior de o conteúdo jornalístico produzido ter mais sensibilidade e uma aproximação da realidade desse outro. Portanto, terá mais chance de transpor as interpretações hegemônicas de gênero. Ou seja, alguém que a sociedade julga como fora do espectro legítimo de sexualidade e gênero terá sua voz escutada com a devida responsabilidade. Dessa forma, percebe-se que o trabalho jornalístico precisa ser pautado pela solidariedade e pelo diálogo, com o devido cuidado ético.

5. Quem deveria conhecer seus resultados?

A dissertação de mestrado tem um cunho público, mas será fundamental para os jornalistas, professores e estudantes de jornalismo, uma vez que tem foco nas práticas profissionais diante de grupos vulneráveis na sociedade brasileira.

Gean Oliveira Gonçalves é mestre em ciências da comunicação pela Universidade de São Paulo (USP). Possui graduação em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atuou como repórter na imprensa voltada ao público LGBT e como assistente de comunicação no governo do Estado de São Paulo. É autor de pesquisas sobre alteridade, jornalismo, diversidade, direitos humanos, gênero e sexualidade.

Fonte: Nexo